quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Como faz?

Quando nem respirar dá?
Quando o mundo te aperta tanto que parece que você foi soterrado por uma montanha de lixo?
Quando a cabeça dói tanto mas você sente medo de pegar a caixa de remédios e não conseguir parar de tomar uma pílula atrás da outra?
Quando a verdade humana do individualismo é vomitada numa mesa de reunião cheias de palavras bonitas mas fétidas?
Quando nada faz sentido?
Ou tudo faz sentido mas acreditar dói tanto que a garganta fecha e as palavras somem?
Quando a vontade de lutar cessa... Como você faz?

sábado, 10 de junho de 2017

Quando a saudade bater...

Quando a saudade bater...
Me pegue no colo e me faça menina.

Quando saudade bater...
Se lembre de nosso último abraço.

Quando a saudade bater...
É no reflexo do seu olhar que eu estarei.

Quando a saudade bater...
Não se demore.

É na sua saudade que a minha já se fez.


domingo, 9 de abril de 2017

Seja escudo!

Quando te atacarem, se defenda...
Mas não esqueça jamais dos que lutam contigo.
Mais importante que se safar é saber que quem luta junto é mais forte.
Você pode até fugir e salvar a própria pele, mas carregará sempre a marca da traição...
Porque traidor não é apenas aquele que mente e ludibria... traidor é também aquele que foge deixando para trás todos aqueles que lutaram, um dia,  pra defendê-lo.
O pior traidor é aquele que trai os seus princípios.

Na vida... e nas amizades...
Seja escudo... jamais espada!

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

O que fazer?

Quando o inesperado se revela?
Quando em meio a lama, uma lótus se abre?
Quando o arco-íris nasce em meio a tempestade?
Quando aquele sonho escondido e secreto acontece?
Quando o antes era teimosia e o instante doçura?

Nada há de se fazer... Com o sorriso leve...
E em silêncio, ficamos ali...
Apreciando o momento.


sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Akai Ito

Era o improvável mais absurdo que o destino poderia aprontar...
Mas o destino é uma criança desprovida de sensatez. 
Que brinca com o acaso dos encontros e desencontros.
Que dança com os desavisados de coração livre.
Que os conduz à troca de olhares despretensiosos. 
Que traça rotas inimagináveis.
Que diminui a linha vermelha invisível dos conectados pelo destino.
E se faz a escolha mais livre de ser feliz.



*Akai Ito ou fio vermelho do destino, é uma lenda de origem chinesa e, de acordo com este mito, os deuses amarram uma corda vermelha invisível, no momento do nascimento, nos tornozelos dos homens e mulheres que estão predestinados a ser alma gêmea. Deste modo, aconteça o que acontecer, passe o tempo que passar, essas duas pessoas que estiverem interligadas fatalmente irão se encontrar!